Portal RTS - Rede de Tecnologia Social



Informativo Eletrônico

E-mail*
Nome

                                             Twitter    YouTube    Aumentar o tamanho da fonte Voltar ao tamanho padrão de fonte Diminuir o tamanho da fonte
Ações do documento

Tárcio Handel Rodrigues, diretor de estratégia da Agência Mandalla DHSA

Foto: Michelle Lopes
foto-Tarcio.jpg

04/06/2008 - Tárcio Handel Rodrigues,
diretor de estratégia da Agência Mandalla DHSA

Entre as atividades realizadas no âmbito da Conferência Internacional do Instituto Ethos, dia 28 de maio ocorreu a cerimônia de entrega do Prêmio Inovação em Sustentabilidade, uma parceria entre a Usaid (Agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento Internacional) e o Instituto Ethos.

O projeto Franquia Social, da Agência Mandalla de Desenvolvimento Holístico, Sistêmico e Ambiental, de João Pessoa (PB), foi o vencedor da primeira edição do Prêmio. Além do reconhecimento, a instituição receberá R$ 60 mil para investir na iniciativa.

A tecnologia “mandalla”, que será expandida pela Franquia Social, permite que o/a agricultor/a cultive vários tipos de frutas, legumes e verduras, sem a necessidade do uso de agrotóxicos, e crie pequenos animais, aproveitando todos os recursos naturais possíveis, com desperdício mínimo.

O objetivo do Prêmio Inovação em Sustentabilidade é apoiar parcerias público-privadas nos temas meio ambiente, tecnologia da informação, desenvolvimento de cadeia de valor, educação e saúde. Entre os critérios estabelecidos, a iniciativa, além de já ter sido bem-sucedida, deve ser viável e com potencial de ganho de escala.

Em entrevista à RTS, Tárcio Handel Rodrigues, diretor de estratégia da Agência Mandalla DHSA, compartilhou idéias sobre a Franquia Social e a importância do Prêmio. A seguir, os principais trechos:

RTS - Como a Agência Mandalla se identifica?

Handel - A Agência é uma Oscip que foi criada em 2003, na Paraíba. A nossa missão é transformar a agricultura familiar em um negócio sustentável, capacitando o campo a produzir e educando a cidade a consumir. A partir do advento da Franquia Social, percebemos que é fundamental inserir a idéia de negócios na agricultura familiar. Percebemos que a agricultura familiar é tratada como algo de subsistência, e achamos que esse estereótipo deve ser transformado.

O agricultor pode ser um empreendedor, ele tem condições de ser um empreendedor e tem condições de viver bem no campo, a partir do seu trabalho. Então, nossa idéia é trabalhar no fortalecimento dos empreendedores rurais e dos empreendimentos através da formatação de uma rede de produção, beneficiamento e comercialização.

RTS – No que consiste a Franquia Social?

Handel - Nós iniciamos as ações da mandalla em 2003, com a implantação do sistema e operacionalização de todo o processo. Começamos a perceber que, com o crescimento da demanda, seria impossível, para a Agência, criar uma estrutura que conseguisse suportar essa demanda, dentro de sua filosofia de otimização, de potencial produtivo local, de busca de maximização de operações.

Então, começamos a buscar uma forma de distribuir o nosso conhecimento, mantendo alguns preceitos inerentes à nossa filosofia, que é o custo baixo e o potencial de transformação. Começamos a buscar uma metodologia que pudesse facilitar esse processo. Aí, conhecemos algumas organizações que trabalham com franquias sociais. Em 2006, participamos de um processo, em forma de Prêmio, organizado pela Ashoka em parceria com a McKinsey Consultoria. Durante seis meses, recebemos capacitação e acompanhamento profissional.

Em 2007, montamos um plano de negócio orientado para a formatação de uma Franquia Social. Durante aquele ano, trabalhamos na implementação de um protótipo desse processo, para entender a movimentação e como seria na prática. Percebemos que era necessário fazer alguns ajustes.

Agora, estamos com a metodologia pronta para a reedição do processo através de parcerias com organizações sociais, organizações públicas e pessoas que tenham um perfil de empreendedor social.

RTS – Como uma organização interessada na Franquia Social da Agência Mandalla deve proceder?

Handel - Buscamos identificar organizações ou empreendedores sociais que tenham convergência com os objetivos da Agência Mandalla. Então, esse é o primeiro passo. Também é necessário que já se tenha uma curva de experiência. A partir do início da formação do franqueado, nós passamos todo o know how que foi desenvolvido dentro do centro de pesquisa da Agência para que aquela organização ou aquele empreendedor social passe a operacionalizar na ponta, junto com os agricultores.

Nós criamos um centro de pesquisa, no interior da Paraíba, que funciona como um laboratório para melhorias processuais. Temos mais de 40 tecnologias sociais que são trabalhadas em conjunto com a mandalla. Existem localidades onde não é possível implantar a mandalla. Por isso, buscamos outras ferramentas que possam viabilizar a produtividade daquela área, bem como a melhoria da qualidade de vida das pessoas.

RTS – Então, a Franquia Social é voltada para outras tecnologias, além da mandalla?

Handel - Sim. Também temos processo de produção com piscicultura para pequenas propriedades com pouca água, tecnologia de produção de alimentos em áreas urbanas, construções com a utilização de material alternativo. Enfim, são diversas tecnologias direcionadas para o agricultor familiar e para pessoas que vivem em regiões periurbanas.

RTS - Ainda sobre a Franquia Social, a organização ou pessoa interessada deve pagar a Agência Mandalla?

Handel - A Agência Mandalla trabalha em parceria com as organizações. Qual foi a nossa idéia? Percebemos que existe um processo crescente de investimento social privado. Também existem centenas de organizações do Terceiro Setor que não conseguem acessar essas iniciativas. Então, decidimos criar pontes. Buscamos formar uma rede de franqueados, criar uma capilaridade e, a partir da capilaridade dessa rede, trabalhar com investimento social privado que viabilize a implantação de projetos sociais.

Se um instituição quer fazer investimento social privado e não sabe como atuar, a Agência Mandalla oferece possibilidades. Então, buscamos patrocinadores para viabilizar a implementação das ações sociais dessa teia de difusão.

RTS - Qual o significado do Prêmio Inovação em Sustentabilidade?

Handel - A iniciativa é um avanço substancial dentro da idéia de responsabilidade social empresarial que o Instituto Ethos traz no seu escopo. Eu creio que gera uma ação positiva porque a Conferência Internacional concentra algumas das maiores empresas do Brasil. Os finalistas do Prêmio também participaram da Mostra de Tecnologias Sustentáveis, que foi uma oportunidade de aproximação entre o Terceiro Setor e o setor empresarial produtivo.

Creio que o Prêmio tem uma grande possibilidade de se transformar em uma espécie de vitrine para as ações do Terceiro Setor. Para nós, é muito satisfatório sermos os pioneiros na conquista dessa premiação. Estamos muito felizes.

Outras Informações 

Sítio: http://www.agenciamandalla.org.br

Por Michelle Lopes – Assessoria de Comunicação da RTS

Colaboração: Redação do Instituto Ethos

Portal mantido por: IBICT - Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia
Desenvolvido por: SCF Informática