Portal RTS - Rede de Tecnologia Social



Informativo Eletrônico

E-mail*
Nome

                                             Twitter    YouTube    Aumentar o tamanho da fonte Voltar ao tamanho padrão de fonte Diminuir o tamanho da fonte
Ações do documento

Integração lavoura-pecuária-floresta


Pesquisador afirma que o sistema de ILPF permite aumentar produtividade e lucratividade.

Crédito: Jornal de Uberaba
integracao_lavoura.jpg
A preservação ambiental também está entre as vantagens desse sistema de integração

05/08/2011 - “Avanços tecnológicos e desafios das diferentes modalidades de integração pecuária, lavoura e floresta nos trópicos” será tema de minicurso ministrado pelo pesquisador Dr. Armindo Neivo Kichel, no dia 15 de agosto, integrando o Painel Manejo Pecuário Sustentável: Avanços e desafios da Expogenética 2011. Tema de sua pesquisa, Kichel irá abordar a interação lavoura, pecuária e floresta - iLPF, um tipo de sistema integrado de produção agropecuária que visa a produção sustentável de grãos, fibra, carne, leite, lã e produtos florestais, realizados na mesma área, em plantio consorciado, que maximiza a utilização dos ciclos biológicos das plantas, animais e seus respectivos resíduos, assim como efeitos residuais de corretivos e nutrientes.

O sistema visa ainda minimizar e aperfeiçoar a utilização de agroquímicos. Segundo Kichel, a iLPF pode ser adotada em diferentes ecossistemas brasileiros, já que pode adaptar-se a diversos fatores produtivos como: disponibilidade de solos e clima favoráveis; infraestrutura para produção e armazenamento; recursos financeiros; domínio de tecnologias; acesso ao mercado de insumos e comercialização da produção, entre outros. O pesquisador afirma ainda que no sistema de integração lavoura-pecuária é possível aumentar a produtividade em até sete vezes e a lucratividade em 18.

Como benefícios da aplicação desse sistema, Kichel cita uma gama de benefícios para produção sustentável principalmente em relação aos aspectos produtivos - ambientais, como: Controle mais eficiente de insetos-pragas, doenças e plantas daninhas; Melhoria de condições microclimáticas; Redução da pressão para a abertura de novas áreas e redução dos riscos de erosão; Melhoria no uso e qualidade da água e mitigação do efeito estufa, por constituir um sistema eficaz para o sequestro de carbono. Para mais detalhes sobre a programação do Congresso-Simpósio e outras atividades da ExpoGenética acesse http://www.expogenetica.com.br/2011/ ou pelo e-mail contato@cigeneticabovina.com.br.

Fonte: Jornal de Uberaba (03/08/2011)

Portal mantido por: IBICT - Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia
Desenvolvido por: SCF Informática